Índice Regional de Progresso Social da UE, 2020

2 1. Enquadramento O Índice Regional de Progresso Social da União Europeia (IPS-UE) tem como objetivo medir o progresso social de cada região, complementando assim formas de medição mais tradicionais, habitualmente associadas ao progresso económico (como o PIB per capita , por exemplo), procurando dessa forma contribuir para a informação e otimização das estratégias de desenvolvimento das regiões europeias e, em última instância, para a coesão social e territorial da União Europeia. O IPS-UE tem por referência o Índice Global de Progresso Social 1 , desenvolvido por uma organização sem fins lucrativos - a Social Progress Imperative , que definiu o progresso social como “a capacidade de uma sociedade atender às necessidades humanas básicas dos seus cidadãos, estabelecer as condições necessárias que permitem aos cidadãos e comunidades melhorar e manter a sua qualidade de vida e criar as condições para que todos os indivíduos alcancem o seu potencial máximo” [tradução livre]. Em 2020, envolvia já 163 países, incluindo Portugal (Anexo 1 - Quadro de resultados para Portugal, edição 2020 do Índice Global de Progresso Social), sendo que ao índice corresponde um indicador compósito que varia de 0 a 100, sustentado em cerca de 50 indicadores sociais e ambientais, distribuídos por doze componentes, que por sua vez estão agrupadas em três dimensões: i) necessidades básicas humanas; ii) fundações de bem-estar; iii) oportunidades. Em 2016, a Social Progress Imperative junta-se ao Instituto Basco para a Competividade Orkestra e à Direção Geral de Política Regional e Urbana da Comissão Europeia (DG REGIO) e adaptam o Índice Global para a realidade europeia, substituindo alguns dos indicadores globais por outros disponíveis a nível europeu, mas mantendo a estrutura do Índice em termos de dimensões e componentes. Este trabalho tinha como objetivos i) identificar as forças e fraquezas das regiões e apoiar a aprendizagem entre regiões pares nas várias dimensões de análise a que reporta; ii) informar as estratégias de desenvolvimento regional, ajudando a identificar as prioridades de investimento e avaliar o progresso alcançado; iii) apoiar a orientação para os resultados do investimento social realizado no domínio do desenvolvimento regional. Em outubro de 2016, é divulgada a primeira edição do Índice Regional de Progresso Social da União Europeia 2 . A Região Centro ocupava então a 189ª posição no ranking das 272 regiões europeias, com um score de 61,05, ao passo que, quando avaliada a sua posição no PIB per capita em paridades de poder de compra, caía para 228º lugar (Anexo 2 – Quadro de resultados da Região Centro, edição 2016). 1 Disponível aqui: https://www.socialprogress.org/index/global 2 Disponível aqui: https://ec.europa.eu/regional_policy/en/information/maps/social_progress2016/ Índice Regional de Progresso Social da União Europeia 2020

RkJQdWJsaXNoZXIy NTk3ODc=